Santa Sé se pronuncia sobre bênção para uniões homossexuais

  • 19/03/2021
  • 0 Comentário(s)

Santa Sé se pronuncia sobre bênção para uniões homossexuais

Congregação para a Doutrina da Fé publica nota com resposta negativa à possibilidade de bênção para uniões homossexuais

A Igreja não tem o poder de conceder a bênção para uniões homossexuais. Essa é a resposta da Congregação para a Doutrina da Fé publicada no dia 15 de Março. O Papa Francisco foi informado sobre o documento e deu seu consentimento à publicação.

DOCUMENTO NA ÍNTEGRA

O documento é assinado pelo prefeito da Congregação, Cardeal Luis Ladaria, e pelo Secretário, Dom Giacomo Morandi. A nota explica que, em alguns âmbitos eclesiais, estão se difundindo projetos e propostas de bênçãos para uniões de pessoas do mesmo sexo. E isso com o desejo de acolher e acompanhar pessoas homossexuais.

Juntamente com o documento, a Santa Sé publicou um artigo comentando a nota explicativa. Ressalta-se a fundamental e decisiva distinção entre as pessoas e a união. "Deste modo, o juízo negativo sobre a bênção de uniões de pessoas do mesmo sexo não implica um juízo sobre as pessoas", destaca o artigo. 

Os motivos da resposta negativa

A nota explicativa pontua três motivos, ligados entre si, para a negativa quanto à benção para as uniões homossexuais. 

O primeiro deles é a verdade e o valor das bênçãos. Elas pertencem ao gênero dos sacramentais, que são "ações litúrgicas da Igreja". Requer-se consonância de vida àquilo que elas significam e geram. E aquilo que é abençoado deve estar ordenado a receber e exprimir o bem que dela é dito e que lhe é doado.

O segundo motivo é que a ordem que torna aptos a receber o dom é dada pelos "desígnios de Deus inscritos na Criação e plenamente revelados por Cristo Senhor". Relações, ou mesmo parcerias estáveis, que implicam prática sexual fora do matrimônio não respondem a esses desígnios.

O terceiro motivo seria o erro de assimilar a benção das uniões de pessoas do mesmo sexo àquela da união matrimonial. "(...) não existe fundamento algum para assimilar ou estabelecer analogias, nem sequer remotas, entre as uniões homossexuais e o desígnio de Deus sobre o matrimônio e a família", frisa o documento, citando a exortação Amoris laetitia, do Papa Francisco.

Acolhimento e respeito aos homossexuais

A Congregação para a Doutrina da Fé enfatiza que essa declaração de ilicitude das bênçãos para uniões homossexuais não é e não quer ser uma injusta discriminação. O objetivo é lembrar a verdade do rito litúrgico e do quanto corresponde profundamente à essência dos sacramentais.

O documento frisa ainda a necessidade de acolher com respeito e delicadeza as pessoas com inclinação homossexual. E isso sabendo encontrar as modalidades mais adequadas para anunciar a elas a totalidade do Evangelho.

"A resposta ao dubium proposto não exclui que sejam dadas bênçãos a indivíduos com inclinação homossexual, que manifestem a vontade de viver na fidelidade aos desígnios revelados de Deus, assim como propostos pelo ensinamento eclesial, mas declara ilícita toda forma de bênção que tenda a reconhecer suas uniões."


#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Peça Sua Música

Anunciantes